quinta-feira, 10 de maio de 2012

LEMBRANÇAS... saudades do meu PAIdrasto herói JOSÉ AUGUSTO ROCHA

*casal ternura*

. PERDÃO ÀS AMIGAS QUE JÁ CONHECEM ESSA HISTÓRIA, mas tem muita gente nova por aqui e o meu querido merece ter sua história contada e recontada quantas vezes forem necessárias e hoje sinto essa necessidade, enquanto eu puder perpetuar a passagem dele neste mundo eu o farei, hoje 11 anos do falecimento do meu querido PAIdrasto José Augusto, em um estúpido acidente de moto, quando o esperávamos para jantar o que chegou foi aquela fatídica notícia, que repercute até hoje quando lembro, meu corpo treme e eu choro.

. MEU NOME é LEILA DINIZ, minha mãe o escolheu em homenagem a uma atriz falecida de nome idêntico. Muitas já me perguntaram de onde veio o @ugust@? Antes desse cantinho e o do meu emagrecimento tinha tido um outro blog, com meu nome mesmo, algumas meninas que passam por aqui hoje me acompanham desde esse blog anterior, mas por força do destino o deletei. Para criar o segundo blog queria ficar anônima e o @ugust@ surgiu um dia enquanto pensava em um novo nome para um novo blog, sem dados pessoais, já que não conseguia mais ficar longe desse universo, do carinho e apoio das amizades que fiz, na sequência lembrei-me da bondade e saudade que sentia do meu PAIdrasto JOSÉ AUGUSTO, parece que a sugestão veio dele, pensei em Augusta no exato momento e amei, uma homenagem singela mas significativa demais, quando coloquei o título no blog aderi ao @ no início e no fim do nome, virou uma marquinha da minha presença nos cantinhos que visito: @ugust@, risos.

. Todas as vezes, LITERALMENTE, que alguém me chama de @ugust@ ou Augusta nos comentários ou e-mails a presença do meu pai fica muito forte, juro, TODAS AS VEZES, LITERALMENTE, sinto sua presença, portanto, podem me chamar como quiserem, Leila (nome que ganhei de minha mãe) e/ou @ugust@ (nome que amo demais porque ganhei do meu falecido pai, de quem sinto saudades imensuráveis). Com a Dryca Soares assino “Legut@” uma mistura dos dois termos, risos.

. MEU PAI(drasto): contei outras vezes sua história no meu blog de emagrecimento, mas repetirei hoje por acreditar ser necessário, meu pai faleceu no dia 10/05/2001, hoje completa 11 anos, ainda sinto como se tivesse sido ontem, dói, sinto um aperto no coração, saber/constatar que NUNCA MAIS eu terei nenhum contato físico com ele, nunca mais um cafuné, nunca mais uma discussão entre a gente porque ele me irava com a mania de mastigar o palito de dente após o jantar e na sequência jogá-los atrás da cama!

. Isso mesmo (momento risos para vocês), quando eu ia limpar o quarto dos meus pais e encontrava aquele bendito palitinho mascado eu ficava muiiiiiito brava, rezava um terço pra ele, risos, esbravejava e ele na maior tranquilidade, com semblante sereno: RIA e hoje, ao chegar perto da cama da minha mãe sinto tanta vontade de ver uma caixinha inteira dos “palitos regina” ali, todos literalmente mascados, mas eles não mais existem há quase 10 anos, e dói, como dói não estarem mais ali!

. Meu PAIdrasto, JOSÉ AUGUSTO, ao contrário do que acontecem com parentes, que a gente não escolhe, o meu me escolheu quando começou a namorar minha mãe, desde o namoro eu já fui “adotada” por ele, encontrávamos um amigo dele e ele logo dizia: “essa é minha filha” e como meu peito se enchia de felicidade por isso! Ele foi à minha primeira reunião escolar, no segundo colegial, até então só uma amiga da minha mãe fazia isso por mim e por ela, já que mamys sempre trabalhava a noite, era cozinheira de restaurante (de mão cheia, diga-se de passagem) e nunca podia estar presente por conta do conflito de horários. Neste dia, ao entrarmos na sala de aula a diretora disse: “Nossa Leila, você é muito parecida com seu pai”, entramos e ele disse: “Viu só, convivência pega! (Risos)”. E como eu amei escutar ambas as frases. E eu não gostava que dissessem que eu não era filha de sangue dele depois que descobri que tanto eu, quanto ele e minha mãe somos do tipo sanguíneo O+, risos mil. Ele ria muito por conta desse meu pensamento profundo de adolescente!

. Quando ele conheceu minha mãe, eu e meu irmão Rodrigo já existíamos, Deus o colocou em nossa vida, e ele dizia que Deus tinha feito tudo certinho, que ele tinha tido filhos já grandinhos porque não suportava choro de criança, risos, eu sabia que isso não era verdade, ele era um lorde, educado ao extremo e duvido que pudesse se irar com simples choro de uma criança inocente, nem mesmo zangado ele conseguia ficar, risos, mas falava daquela forma para aquietar meu coração, que ansiava por um pai, por sentir a presença de um pai, e ele conseguiu! OBRIGADA “GUSTO” (era assim que eu carinhosamente o chamava) MEU PAI QUERIDO!

. No segundo dia que ele chegou a minha casa passou a mão na minha cabeça e me pediu algo, não me lembro o que, mas o início da frase JAMAIS saiu da minha cabeça, estando comigo apenas pela segunda vez ele já soltou um: “FILHA, pega (não lembro o que) pra mim”, era meu sonho se concretizando, a figura masculina em minha vida e me chamando de filha! Eu gostava, ainda gosto, e sei que gostarei eternamente dele, era meu puxa saco, como minha mãe era do meu irmão mais novo, risos, quando ele faleceu em um estúpido acidente de moto me senti órfã de pai e órfã do amigo que eu tinha dentro de casa, enfim, do meu puxa saco, risos.

. Portanto, meninas, o nome “@ugust@” no blog é uma homenagem a esse homem incrível, DIZEM QUE TODOS TÊM UMA MISSÃO NESSA VIDA, A DO MEU PAI FOI O DE DAR UMA FAMÍLIA COMPLETA PARA MIM, E ELE FEZ ISSO COMO NINGUÉM, COM UMA COMPETÊNCIA EXEMPLAR! QUERIA ESCREVER MUITO MAIS SOBRE ESSE GRANDE HOMEM, QUE ESTEVE SEMPRE AO LADO DA MINHA MÃE, UMA GRANDE MULHER TAMBÉM, AO MEU LADO E AO LADO DO MEU IRMÃO, MAS O CHORO NÃO ME PERMITE MAIS, QUEM SABE UM OUTRO DIA! (não me permitiu na postagem original e não me permite agora, tamanha a saudade e o nó na garganta).

. Para quem tiver curiosidade: meu pai biológico foi embora quando eu não tinha ainda dois anos de idade completos, não o conheci, nunca tive essa necessidade de conhecer um total desconhecido, mas por coisas que só o destino pode explicar, ele faleceu em janeiro de 2001 e meu verdadeiro pai, que realmente é sempre aquele que cria e educa, faleceu em maio do mesmo ano! Minha família paterna biológica mora em uma cidadezinha próxima à minha, vejo alguns, mas não tenho contato familiar paterno, a não ser com meus avós, tios e primos “tortos”, da linhagem do meu Gusto querido.

. Por hoje é isso pessoal. O dia aqui no blog será inteirinho para o meu PAI querido, desde o primeiro até o último minuto deste muito TRISTE dia 10 de maio. Fiquem todos com DEUS, inclusive você meu paizinho querido. por leila diniz.



update: voltando para complementar esta postagem (acho que voltarei outras vezes ao longo dia enquanto o pensamento vai e volta)... COM CERTEZA hoje é o dia mais triste minha vida em todos os anos... Saudade meu "Gusto" querido, não consigo parar de pensar o que vc fazia neste exato momento há 11 anos atrás, eu sei que trabalhava lá no sítio, mas nem tinha ideia de que era seu último dia com a gente que terminou para vc às 18:20hs... Eu sinto muito a sua falta, penso em você todos os dias da minha vida e enquanto eu viver contarei a história do grande homem que vc foi e será para mim para todo o sempre! Te amo. Esteja sempre com DEUS. sua filha de coração leila.


update 2: ele morreu em um estúpido acidente de moto voltando do sítio da família, às 18:20hs, não bateu em outro carro, nada, tinha um buraco imenso na rodovia, a explicação mais próxima foi de que ele deve ter caído dentro dele e com a força foi arremessado longe e bateu o pescoço no chão, o capacete protegeu a cabeça, mas não o pescoço, morreu no dia 10 e faria aniversário no dia 27 do mesmo mês.


OBSERVAÇÃO: no dia do falecimento da minha avó paterna (VóAna - uma só palavra mesmo, era assim que a chamava vóana), mãe do meu Gusto querido, dia 25/06/2012, falei um pouco mais sobre a minha relação com a família paterna se interessar ler clique aqui.

18 comentários:

  1. Sei bem o que é isso... dia 26 faz 12 anos que perdi minha mãe... #tâmojunto

    ResponderExcluir
  2. nossa querida eu ja tinha lido a tua historia, mas mesmo assim resolvi ler novamente, eu sofro ainda por causa do meu pai, esse ano fazem 10 anos que se foi, e quando aconteceu eu estva gravida do meu primeiro filho, então eu sinto tanto por ele não ter conhecido meus filhos...em saber que agora eu poderia ter ajudado mais, quem sabe ter dado uma vida melhor a ele...beijos e sintomuito...

    ResponderExcluir
  3. FAMÍLIA...ALGO DIVINO E ESPECIAL.EU RESPEITO MUITO!!!QUE AMOR MARAVILHOSO É ESTE SEU QUE ROMPE AS BARREIRAS DO ADORMECER ETERNO HEIM? LINDO! PODE TER CERTEZA QUE ELE ESTÁ NUM LUGARZINHO PERTINHO DE DEUS!Bjus.

    ResponderExcluir
  4. Oiii

    Leila, todas as vezes que leio essa história meus olhos enchem de água pois sei da importância desse grande homem pra você e pra seu irmão.
    Eu tenho um exemplo bem parecido dentro de casa, minha sogra era noiva e ficou grávida, e o noivo sumiu, nunca deu um litro de leite pra ajudar minha sogra, ela batalhou muito e criou um filho maravilhoso, e aos 7 anos ela casou com uma pessoa incrível que é o PAI do meu marido, então sei como é esse seu amor pelo seu Pai Augusto.
    Esse dia é triste, porém você tem que ficar feliz por ter tido essa pessoa maravilhosa na sua vida, e ter ajudado sua mãe a educar e fazer de você essa pessoa de coração imenso, essa pessoa maravilhosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Amiga estou muito emocionada... não consigo escrever o que eu gostaria. Um forte e afetuoso abraço!

    ResponderExcluir
  6. Querida Leila , saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, um gesto, um olhar que nos faça lembrar a pessoa querida, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.Sorria ao lembrar de seu Pai com carinho , com amor ,saiba que de onde ele estiver esta zelando por tua felicidade. Deus esteja sempre ao seu lado te confortando.
    Bjs querida fique em Paz !

    ResponderExcluir
  7. lindo demais o amor de vcs...e o amor é eterno e seu pai continua te amando lá de cima.

    Beijosssssssssssssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderExcluir
  8. Queridona,q Deus conforte seu coração!

    Um bj carinhoso


    Ro

    ResponderExcluir
  9. Sua história é muito triste Leila, mas ao mesmo tempo muito feliz, pois você teve um padrasto maravilhoso que foi seu verdadeiro pai, que te deu todo o amor que seu pai biológico não deu! Que ele esteja junto de Deus. Bjocas.

    ResponderExcluir
  10. parabens amiga pelo seu blog!!!volto sempre!!!bjins.

    ResponderExcluir
  11. Ai "AUGUSTA".... engraçado como senti carinho por vc desde o dia que li aquela mensagem sobre Deus.... e tô lendo e indo relendo, e indo, conhecendo vc mais a fundo e sei lá..... Parece que sinto uma amizade, mesmo que a distância.... Não sei, um carinho profundo....
    Há sei lá...... Vai entender......

    Querida...quando puder leia minha história de vida no meu blog.... VOu dar uma atualizada no TÓPICO para vc ver... e vai entender o porque talvez essa proximidade que senti....


    BEijo

    ResponderExcluir
  12. Que lindo, eu fico com os olhos marejados, sei qual grande é a dor de perder um pai. Em outubro fazem 18 anos que o meu se foi para os braços do Pai, a gente aprende a conviver com a saudade, mas sempre dói. E também fiquei feliz por Deus ter posto esse "anjo" na sua vida, exatamente como colocou na vida da minha filha. Eu e meu esposo começamos namorar logo após eu ter engravidado de um casinho bobo que tive e ele não se importou, ele amou minha filha desde sempre, foi ele quem pousou a mão na minha barriga pra ouvir o coraçãozinho dela, pra sentir os primeiros chutes, quem quase implorou para vê-la nascer (o médico não deixou) fez todo o enxoval e decorou o quartinho dela, leva e busca todos os dias na escolinha, pega na mãe e canta até que ela durma, que sempre corre desesperado pro hospital altas horas da madrugada por causa de uma simples febre e faz tudo pra que nunca lhe falte nada, muito menos amor. Fico toda emocionada por Deus ter posto na minha vida e na vida da minha filhota uma pessoa tão maravilhosa.
    Senti vontade de dividir nossa história tbm.
    Bjos!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. . Poli querida, vi sua historia misturada com a minha, que bom que DEUS nos deu de presente anjos puros, obrigada por compartilhar comigo. bj. fique com DEUS.

      Excluir
  13. Leila, vc é uma iluminada! Vc sabe reconhecer os verdadeiros valores da vida... lendo o seu texto eu vejo a sua gratidão com Deus, que através do seu "Gusto" te deu um presente pra vida... ao mesmo tempo eu penso na infinidade de pessoas que com as mesmas adversidades que a sua, ou até mto menos, tomaram outros rumos, colocam-se como vítimas do destino... Vc é a prova de que quando se tem determinação, que por esforço, é possível evoluir em todos os sentidos. Vc tem o meu respeito e a minha admiração!
    E hj eu lembro da vontade q eu tinha de te conhecer pessoalmente... sei lá, vc tem um imã que puxa a gente, uma energia tão positiva que contagia... se tiveres que mudar, que seja sempre pra melhor, mas não q isso seja preciso, tá?

    ResponderExcluir
  14. Nossa, a primeira vez que entrei aqui tbm me perguntei pq o do @ugust@ é uma historia triste mas bonita...Seu pai vai sempre estar na sua vida te iluminando, continue forte :)

    ResponderExcluir
  15. Aah, não vale!! Emocionei aqui! Mas agradeça a Deus por permitir esse anjo ter estado presente em sua vida. Bj0s no seu coração♥ mari( Maridresler)

    ResponderExcluir
  16. É realmente muito emocionante, como não chorar diante de tudo isso, estou emotiva longe do meu pai :( Mas eu creio Leila que ele sempre vai estar ao seu lado e além de tudo ele não sai do seu coração. Fica com Deus minha linda.

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook: