quarta-feira, 6 de março de 2013

ELA CHEGOU! A TPM ME PEGOU! (por Viviane Tassi)

ELA CHEGOU! A TPM ME PEGOU!



De repente me deu uma louca vontade de chorar, de gritar, de bater em alguém... corri, me olhei no espelho e adivinha? Me senti horrível, gorda, com pele envelhecida. Tocou o telefone, era meu marido, achei que sua voz estava estranha, foi o suficiente para iniciar uma briga...desliguei irritada, me sentindo injustiçada, afinal, ele que me ligou e estava diferente!!!Resolvi ir ao supermercado, um cara fechou meu carro e quase bati!!! Voltei para casa, e esqueci metade das coisas que deveria comprar, mas advinha o que não esqueci? O chocolate!!!
Hummmm...raiva, choro fácil, sensação de inchaço, desejo de comer doces, já sei, é ela...a nossa amiga que insiste em estar presente mensalmente, que chega de repente fazendo estragos e só no final descobrimos que foi tudo culpa dela, a TPM!!!!
Nós mulheres temos grandes vantagens biológicas sobre os homens, podemos gerar uma vida, somos sensitivas, conseguimos fazer várias coisas ao mesmo tempo, praticamente malabaristas. E ainda suportamos nossa TPM, ouvindo destes mesmos homens (que choram por uma simples dor de cabeça) que é frescura!!!!AHHHH ISSO É DEMAIS!!!
Resolvi escrever para eles de forma mais científica, não que isso vá facilitar a compreensão, mas, com nomes bonitos ficaria mais próximo do concreto (sim, porque só acreditam no que vêem!)
A TPM (Também chamada de desordem disfórica pré-menstrual), é uma síndrome que “ataca” cerca de 75% das mulheres, gerando sintomas físicos e psicológicos, variando a intensidade desses sintomas em cada uma. Pesquisadores dizem que o desencadear desta síndrome pode estar relacionado às alterações hormonais naturais desse período, que interferem no sistema nervoso central. Os sintomas são os mais diversos, desde humor depressivo, ansiedade, tristeza repentina à dores de cabeça, dores abdominais e sensação de inchaço. Apesar da TPM estar presente na vida da maioria das mulheres, é preciso muita cautela já que muitos destes sintomas também estão presentes em outros problemas físicos como hiper ou hipotireoidismo, e em problemas psiquiátricos, como a depressão.
O correto é buscar orientação de um médico ginecologista para que o mesmo avalie seu histórico e solicite exames necessários para excluir os problemas que citei acima. Mas se for em busca de medicamentos, mais um cuidado! Até hoje nenhum remédio teve comprovação científica, mesmo aqueles prescritos pelos próprios médicos, como a vitamina B6 e vitamina E.
Mas acalmem-se, se seguirmos algumas orientações, tudo isto pode ser amenizado! Os especialistas recomendam que neste período o ideal é fazer algumas modificações na alimentação, como diminuir o sal, o café e comer de forma fracionada. Os exercícios físicos também podem contribuir significativamente.
Ahhh um chocolate também ajuda né? Pelo menos eu não dispenso o meu! Aliás, hoje preciso de uma caixa!!!!!kkkkk

* Colaboradora Viviane Tassi
* Dona da marca "Coisas da Vivi" (bijouterias lindas) 
* Para conhecer/comprar/compartilhar com amigas,
clique nas seguintes redes sociais dela:
* página no facebook: Coisas da Vivi
* instagram: @coisasdavivi

3 comentários:

  1. Eu posso me considerar uma felizarda... pois em mim os sintomas são muito leves... mas deixo minha solidariedade para quem sofre! Um beijo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. . que sorte Jú! eu sinto os efeitos, hoje menos do que na adolescência, mas sinto sim e o texto da Vivi é divertido, mas mostra uma realidade dura para a maioria de nós, eu digo que temos 15 dias no mês de estabilidade emocional e 15 totalmente instável! risos.
      . bj. fique com DEUS.

      Excluir
  2. Ai amigas, eu me sinto muito mal nesses dias igual ou pior ao texto da Vivi ( de divertido só o texto mesmo) ainda sofro com as cólicas horríveis durante uns 3 dias ...ai o chocolate, chocolate eu só penso em chocolate ...rsrs

    Bjs fiquem com Deus !

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook: