segunda-feira, 6 de julho de 2015

Meu AVÔ VIÚVO SOLTEIRO, João Domingos dos Santos, hoje faria aniversário (o 1º sem estar entre nós)



MEU AVÔ MATERNO, JOÃO DOMINGOS DOS SANTOS, hoje (06/07/2015) completaria 82 anos de idade e nós o perdemos há menos de quatro meses. O que dizer/escrever neste dia, seu primeiro aniversário sem estar entre nós!? Se eu herdei algo desse meu querido “Vô João” é a alegria de comemorar o aniversário, ele adorava, tanto quanto eu no meu dia, dizia que não queria nada, que não precisava de nada, mas passada a data ele afirmava que gostava de ganhar presente, de ser lembrado, de ter bolo, de que fulano ou beltrano lembraram, os olhos dele eram constantemente brilhantes, e eu sinto muita saudade, então, neste dia que deveria ser de festa e presentes, fica aqui o meu presente vô, um resumo da sua história que irá comigo e muitas outras pessoas para todo o sempre:

MEU AVÔ VIÚVO SOLTEIRO. “Seo Joãozinho”, como muita gente o conhecia e se referia a ele, tinha orgulho de sua maior façanha, a de ter sido “cabo do exército”, o melhor cozinheiro daquele exército, tinha histórias mil. Seu maior sonho não realizado era que pudesse ter sido detetive, falava disso com olhos rasgados, tamanho o desejo, que infelizmente não se realizou por um motivo nobre, ANTES DE SER DETETIVE ELE FOI, ERA E SEMPRE SERÁ O MARIDO DA “DITINHA”, ficou viúvo cedo demais, amando demais e se manteve fiel por quase 50 anos, intitulava-se VIÚVO SOLTEIRO, que deveria ser enterrado com uma camisa branca em sinônimo do seu amor e viuvez eterna, ele nunca teve outra mulher em sua vida, a Ditinha não podia ser substituída e nem seus filhos poderiam se esquecer dela. Não consigo imaginar nos dias de hoje, de tanto individualismo uma pessoa com uma alma tão pura e doce como a dele, era a última pessoa pura, descontaminada de qualquer maldade, não tinha coragem de falar mal de ninguém e de nada. Sua resignação com a viuvez, tê-la vivenciado por tanto tempo, só me faz sentir um orgulho absurdo de ser sua neta.

NO SEU LEITO de morte eu só conseguia pensar que o sofrimento estava acabando, ele lutou bravamente durante nove anos contra um câncer, sem nenhuma quimioterapia ou intervenção cirúrgica, nosso super herói, lutar contra algo tão grandioso e maléfico durante tanto tempo e sozinho só pode ser coisa de super herói, muito mais do que detetive, ele lutou pela vida, gostava de viver, de aniversariar, de presentear, de dar um dinheirinho pro doce, paçoquinha ou refrigerante.

Ao me despedir no leito de hospital eu pensava apenas que ele tinha cumprido exemplarmente a missão dele aqui e que finalmente iria reencontrar sua eterna amada, que ela o estaria esperando de braços abertos, finalmente, depois de quase 50 anos de separação divina, gosto de pensar que aquele homem hoje descansa nos braços de sua amada.

ELE não foi detetive porque além de ter perdido o seu único e grande amor, tinha quatro filhos menores de idade, entre 3 e 12 anos, para cuidar e o fez bravamente, sozinho, com apoio de minha mãe, então com 12 anos, tornando-se “irmãe”, algo do qual também me orgulho demais, ser filha dela.

O Vô COSTUMAVA se dirigir a advogados e médicos com a expressão “Seo Dôtor”, sentia orgulho porque eu era continuação dele e era advogada “Dôtôra” (...pausa...as lágrimas não me deixam racionar direito para colocar as palavras corretas em sua história que merece ser perpetuada...)

ENFIM, vô, eu (e tenho certeza que todos os seus filhos, netos e bisnetos partilham do mesmo sentimento), neste dia só conseguimos lembrar do orgulho de sermos continuidade do senhor e da vó Ditinha, que infelizmente eu não conheci e devia ser a melhor pessoa do mundo, diante do amor que o senhor a ela dedicou. PARABÉNS pelo lindo legado que deixou, de amor, família, honestidade, hombridade, honradez. Que o senhor esteja ao lado DEUS e sua Ditinha. Ass. Sua orgulhosa neta leila diniz.

2 comentários:

  1. Oi Leila,
    Sei que vc chorou, mas também me fez chorar. queria ter conhecido este viúvo solteiro, e com certeza sua amada Ditinha está com ele neste aniversário e festejando muito.
    eu não queria ser uma chorona profissa, mas acredite, não consigo escrever mais pq estou molhando o teclado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. que linda historia!!!!!
    amiga esteja sendo abraçada por mim em pensamento!!!!!
    e muito triste mesmo perder alguem que amamos!!!!!!
    beijos amore espero que fique bem ta
    beijos

    ResponderExcluir

Comente com o Facebook: